Publicações



CARTA AOS GESTORES E PARTICIPANTES DO ENCONTRO NACIONAL DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL - RACISMO E SAÚDE MENTAL

CARTA AOS GESTORES E PARTICIPANTES DO ENCONTRO NACIONAL DA REDE DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL - RACISMO E SAÚDE MENTAL

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Curitiba, 4, 5 e 6 de dezembro de 2013

Detalhes Versão PDF


Manual de Orientações - Legislação e Recomendações para o Exercício Profissional do Psicólogo

Manual de Orientações - Legislação e Recomendações para o Exercício Profissional do Psicólogo

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Regional de Psicologia da 6ª Região, São Paulo: CRP/SP, 2008. Para consultar a legislação profissional mais recente, sugere-se consultar a página eletrônica do CRP SP - www.crpsp.org.br em "Comunicação / Manuais".

Detalhes Versão PDF


Parâmetros para atuação de assistentes sociais e psicólogos(as) na Política de Assistência Social

Parâmetros para atuação de assistentes sociais e psicólogos(as) na Política de Assistência Social

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Federal de Psicologia (CFP), Conselho Federal de Serviço Social (CFESS), Brasília: CFP/CFESS, 2007.

Detalhes Versão PDF


Resolução nº 109 do CNAS

Resolução nº 109 do CNAS

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Nacional de Assistência Social, de 11 de novembro de 2009, que aprova a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais.

Detalhes Versão PDF


Orientações Técnicas: Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescentes

Orientações Técnicas: Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescentes

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (CONANDA), Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), Brasília - DF, 2009.

Detalhes Versão PDF



 A escuta de crianças e adolescentes envolvidos em situação de violência e a rede de proteção

A escuta de crianças e adolescentes envolvidos em situação de violência e a rede de proteção

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Federal de Psicologia, Brasília: CFP, 2010.

Detalhes Versão PDF


Seminário Nacional: A Atuação dos Psicólogos junto aos Adolescentes Privados de Liberdade

Seminário Nacional: A Atuação dos Psicólogos junto aos Adolescentes Privados de Liberdade

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Federal de Psicologia, Brasília: CFP, 2006.

Detalhes Versão PDF


Resolução nº 113 do CONANDA - Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

Resolução nº 113 do CONANDA - Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
19 de abril de 2006. Dispõe sobre os parâmetros para a institucionalização e fortalecimento do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, edição especial do CEDECA - Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de Interlagos. Cartilha reproduzida e distribuída pelo CRP SP na ocasião do lançamento da "I Mostra Estadual de Práticas da Psicologia na Área da Infância e Adolescência: A Psicologia promovendo o ECA", ocorrido no dia 11 de julho de 2007 no Auditório do CRP SP. Este evento contou com um debate elucidativo sobre o Sistema de Garantia de Direitos Humanos da Criança e do Adolescente e resultou no Caderno Temático - vol. nº 03: "A Psicologia promovendo o ECA". Resolução nº 113 do CONANDA

Detalhes Versão PDF


Pendrive CRP SP

Pendrive CRP SP

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conteúdos para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional. Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Detalhes Versão PDF


RESOLUÇÃO CFP N.º 007/2003 - Institui o Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo psicólogo, decorrentes de avaliação psicológica e revoga a Resolução CFP º 17/2002.

RESOLUÇÃO CFP N.º 007/2003 - Institui o Manual de Elaboração de Documentos Escritos produzidos pelo psicólogo, decorrentes de avaliação psicológica e revoga a Resolução CFP º 17/2002.

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional. Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Detalhes


PARECER TÉCNICO - Uso de algemas em mulheres presas gestantes e efeitos psicológicos dessa prática para as mulheres.

PARECER TÉCNICO - Uso de algemas em mulheres presas gestantes e efeitos psicológicos dessa prática para as mulheres.

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional. Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Detalhes Versão PDF


 NOTA TÉCNICA SOBRE A SUSPENSÃO DA RESOLUÇÃO CFP 012/2011 Atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do sistema prisional

NOTA TÉCNICA SOBRE A SUSPENSÃO DA RESOLUÇÃO CFP 012/2011 Atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do sistema prisional

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional. Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Detalhes Versão PDF


Folder - Diretrizes para a produção de documentos escritos

Folder - Diretrizes para a produção de documentos escritos

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional. Conselho Regional de Psicologia de São Paulo

Detalhes Versão PDF


Cartilha

Cartilha "Avaliação Psicológica"

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional.

Detalhes Versão PDF


Cartilha

Cartilha "Atuação do psicólogo no sistema prisional"

Publicado em 17 de junho de 2019
Categoria: Diversos
O Conselho Regional de Psicologia – 6ª Região (CRP SP) constitui-se numa Autarquia Federal, instituída por Lei para acompanhar o exercício profissional do(a) psicólogo(a). No entanto, tem se destacado também, e sido reconhecido, por sua atuação e por suas contribuições na garantia da defesa dos Direitos Humanos e Políticas Públicas. A Psicologia, enquanto ciência e profissão, quer afirmar outras possibilidades de intervenção no campo penal, que possam trazer contribuições mais efetivas no processo de retomada da vida em liberdade, principalmente no que diz respeito à redução do sofrimento emocional advindo das péssimas condições de encarceramento, na garantia do acesso da população carcerária às políticas públicas, na assistência aos apenados, egressos e seus familiares, na retomada de laços sociais e na construção de redes extramuros que lhes deem apoio, suporte e acompanhamento psicossocial. O Código de Ética Profissional da(o) Psicóloga(o) estabelece que a atuação da(o) psicóloga(o) visa promover a saúde e a qualidade de vida das pessoas e das coletividades e contribuir para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Deve atuar com responsabilidade social, analisando crítica e historicamente a realidade política, econômica, social e cultural, zelando para que o exercício profissional seja efetuado com dignidade, rejeitando situações em que a Psicologia esteja sendo aviltada. Neste pendrive você encontrará materiais fundamentais para a atuação da(o) psicóloga(o) no âmbito do Sistema Prisional.

Detalhes Versão PDF


Práticas de Psicologia em Emergências e Desastres

Práticas de Psicologia em Emergências e Desastres

Publicado em 13 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conteúdos utilizados como material de apoio nas oficinas e um conjunto de referências técnicas, de políticas públicas e legais sobre o tema.

Detalhes Versão PDF


O trabalho do psicólogo em regiões de conflito

O trabalho do psicólogo em regiões de conflito

Publicado em 13 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Sem Fronteiras - Médico Repórter | setembro 2009

Detalhes Versão PDF


Saúde Mental e Psicologia do Trabalho

Saúde Mental e Psicologia do Trabalho

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Ciclo de Oficinas Regionais Psicologia Organizacional e do Trabalho e Recursos Humanos: estratégias para a atuação profissional Conteúdos utilizados como material de apoio

Detalhes Versão PDF


Psicologia Política ou do Capital

Psicologia Política ou do Capital

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Ciclo de Oficinas Regionais Psicologia Organizacional e do Trabalho e Recursos Humanos: estratégias para a atuação profissional Conteúdos utilizados como material de apoio

Detalhes Versão PDF


Doenças Relacionadas ao Trabalho

Doenças Relacionadas ao Trabalho

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Manual de Procedimentos para os Serviços de Saúde

Detalhes Versão PDF


Nota técnica - Núcleo de Emergências e Desastres

Nota técnica - Núcleo de Emergências e Desastres

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Nota técnica sobre atuação da psicologia na gestão integral de riscos e de desastres, relacionadas com a política de proteção e defesa civil

Detalhes Versão PDF


Cartilha de Mediação

Cartilha de Mediação

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Publicação da Câmara de Mediação da Comissão de Ética (CAMCOE) do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo - CRP SP

Detalhes Versão PDF


Caderno de Orientações do CRP SP para atuação de psicólogas(os) na Assistência Social

Caderno de Orientações do CRP SP para atuação de psicólogas(os) na Assistência Social

Publicado em 5 de maio de 2020
Categoria: Diversos
Publicado em setembro/2016

Detalhes Versão PDF


Carta de Serviços Sobre Estágios e Serviços-Escola

Carta de Serviços Sobre Estágios e Serviços-Escola

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Conselho Federal de Psicologia Conselho Regional de Psicologia de São Paulo Associação Brasileira de Ensino de Psicologia

Detalhes Versão PDF


Cadernos CRP - 06 (fora de catálogo)

Cadernos CRP - 06 (fora de catálogo)

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Estudos sobre a Inserção dos Psicólogos nas Unidades Básicas de Saúde Primeiro da série "Cadernos" que aborda a prática da Psicologia na área de Saúde Pública, informando sobre as principais questões relativas à formação e ao exercício profissional da área. N° de págs: 32 Data: outubro/1991 Edição: Gestão Palavra Aberta II/1991

Detalhes


Cadernos CRP - 06 (fora de catálogo)

Cadernos CRP - 06 (fora de catálogo)

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Entrevistas Segundo número da série "Cadernos" que reúne algumas entrevistas publicadas no Jornal CRP-06, com boa repercussão entre pessoas e/ou entidades não ligadas diretamente ao Conselho. N° de págs:32 Data: outubro/1991 Edição:Gestão Movimento -1989/1992

Detalhes


	A Criança e sua Convenção no Brasil (fora de catálogo)

A Criança e sua Convenção no Brasil (fora de catálogo)

Publicado em 12 de junho de 2019
Categoria: Diversos
Pequeno Manual dedicado a atender as necessidades de um maior aprofundamento nas questões relativas à criança e ao adolescente. N° de págs:53 Data: maio/1998 Edição:Gestão Psicologia em Ação/1998 · Trancar não é Tratar Reunião dos principais documentos que embasam e orientam a transformação da assistência à Saúde Mental no Brasil. N° de págs: 160 Data: maio/1997 Edição: Gestão Psicologia em Ação/1997

Detalhes


Referências técnicas para a atuação do(a) psicólogo(a) nos Programas de DST e Aids

Referências técnicas para a atuação do(a) psicólogo(a) nos Programas de DST e Aids

Publicado em 31 de dezembro de 2008
Categoria: CREPOP
O Programa Nacional de DST e AIDS têm como objetivo garantir, junto ao Sistema Único de Saúde (SUS), meios para o tratamento e atendimento às pessoas portadoras de alguma DST. Os objetivos são: promoção da saúde por via do acesso aos diagnósticos e assistências necessárias dadas pelo programa, proteção dos direitos fundamentais das pessoas com HIV, prevenção da transmissão das DST e do uso indevido de drogas. A gestão do programa e seu desenvolvimento institucional têm como base todas estas ações. O profissional da psicologia que está inserido nesse programa pode exercer diversas atividades como conscientizar sobre a AIDS e DST através de oficinas e palestras para as comunidades, aconselhar os sujeitos que contém o vírus durante os testes requisitados pelos médicos, promover o tratamento terapêutico para familiares envolvidos na esfera da doença, e monitorar os acontecimentos e reações emocionais dos portadores. O profissional tem também a prerrogativa de esclarecer duvidas referentes à educação sexual, coordenar grupos com os familiares e acompanhar as informações e resultado dos exames do paciente.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas sobre a Prática de Psicólogas (os) no Centro de Referência Especializado da Assistência Social - CREAS

Referências Técnicas sobre a Prática de Psicólogas (os) no Centro de Referência Especializado da Assistência Social - CREAS

Publicado em 28 de fevereiro de 2013
Categoria: CREPOP
O profissional nessa área de assistência social pode se debruçar para atendimentos em grupo ou individual de crianças, adultos e jovens, desenvolver atividades em comunidades sobre temas que permeiam as contradições do cenário social e realizar estudos e pesquisas que se voltem para a questão de segmentos socioculturais. Promover visitas para lugares que desenvolveram políticas públicas interessantes, analisar e diagnosticar programas com referencias teóricos e características da população-alvo, coordenar e manejar grupos sociais considerando as distinções entre eles, realizar aconselhamento psicológico e elaborar relatos científicos de divulgação questões em voga.

Detalhes Versão PDF


Saúde do Trabalhador no âmbito da Saúde Pública: referências para atuação do(a) psicólogo(a)

Saúde do Trabalhador no âmbito da Saúde Pública: referências para atuação do(a) psicólogo(a)

Publicado em 31 de agosto de 2009
Categoria: CREPOP
O psicólogo que trabalha na área da Saúde Pública tem um papel pautado na fiscalização administrativa, já que será necessário seguir ao lado da legislação da saúde. O leque de atuação é abrangente, uma vez que o profissional pode atuar na vigilância, tanto das condições do meio, quanto da relação do trabalhador com o seu trabalho, via a realização de depoimentos e laudos. Poderá atestar problemas de ordem psicológica e participar no incentivo à criação de pesquisas que abordem o interfluxo entre o sujeito e trabalho.

Detalhes Versão PDF


Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo

Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo

Publicado em 30 de junho de 2008
Categoria: CREPOP
O psicólogo que trabalha nesta área deve adotar medidas de atendimento, acompanhamento e controle da rede de tratamento de crianças e adolescentes que sofrem abuso. É de fundamental importância que exista um trabalho interdisciplinar que promova no jovem a construção e a reconstrução de sua representação no mundo. O trabalho do profissional deve se basear no oferecimento de subsídios para a atividade de identificação e responsabilização dos agressores, bem como um plano de atendimento em conjunto com a família, a fim de conscientizar e reforçar os vínculos afetivos dentro do seio familiar tendo como objetivo diminuir os casos de violência e abusos.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para Atuação das(os) Psicólogas(os) em Questões Relativas a Terra

Referências Técnicas para Atuação das(os) Psicólogas(os) em Questões Relativas a Terra

Publicado em 31 de agosto de 2013
Categoria: CREPOP
A atividade do psicólogo nas questões referentes à terra, se volta para o acompanhamento do processo de luta, que esta junto à organização social das famílias, pela apropriação de um território. O profissional deve vincular as questões levantadas para construção políticas publicas voltada para esse embate social. O psicólogo deve se focar no reconhecimento do território em conflito, potencializar as capacidades criativas das pessoas e grupos inseridos na luta, contribuir com a organização social e comutaria, conhecer as singularidades presentes e participar de ações de defesa e de denúncia da violação dos diretos das famílias. Buscar metodologias de pesquisa e de entrevistas para garantir a subjetividade das pessoas em questão, acompanhar as famílias assentadas e promover trabalhos para formar espaços de discussão e interação dos sujeitos. Participar na identificação de estratégias de resistência criadas pelos trabalhadores e trabalhar na Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) pode ser uma outra forma de atuar nessa área.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para a Atuação de Psicólogas(os) no CAPS - Centro de Atenção Psicossocial

Referências Técnicas para a Atuação de Psicólogas(os) no CAPS - Centro de Atenção Psicossocial

Publicado em 31 de julho de 2013
Categoria: CREPOP
O Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) constitui-se como resposta ao modelo de arquitetura hierárquico e rígido do hospital psiquiátrico, modelo que não respondia a uma condição humanizada dos indivíduos em seus vários estágios de doença mental. No CAPS os psicólogos, em conjunto com os demais profissionais, promovem o cuidado, a integração social e o convívio na área urbana do indivíduo portador da loucura, garantindo sua sociabilidade com os demais indivíduos. É do escopo dos profissionais de psicologia no CAPS promover a escuta e o reconhecimento da subjetividade do individuo e dos laços sociais, restabelecendo os vínculos com a sociedade, providenciando técnicas que se conciliem com os medicamentos necessários e proporcionem a autonomia do individuo e sua reabilitação psicossocial. Isto se dá por meio do trabalho em REDE, que visa suprir a lacuna criada pelos processos de exclusão dos hospitais psiquiátricos e da sociedade.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para Atuação de Psicólogas(os) na Educação Básica

Referências Técnicas para Atuação de Psicólogas(os) na Educação Básica

Publicado em 31 de março de 2013
Categoria: CREPOP
A atuação do psicólogo na área da educação consiste, basicamente, na compreensão e apropriação do saber por cada sujeito dentro da sala de aula. Na instituição de ensino, o profissional pode exercer o papel de mediador entre aluno e professor, com o intuito de identificar meios que potencializem a capacidade de cada um, participando dos projetos educacionais e fomentando discussões e a inclusão de alunos com dificuldade ou deficiência. O profissional deve nessa área problematizar e possibilitar o bom funcionamento da subjetividade dos sujeitos dentro do coletivo escolar, realizando atividades que orientem os jovens a fazer a sua escolha profissional, visando sempre à garantia dos direitos dos participantes da comunidade escolar.

Detalhes Versão PDF


Referências técnicas para a atuação das(os) psicólogas(os) no Sistema Prisional

Referências técnicas para a atuação das(os) psicólogas(os) no Sistema Prisional

Publicado em 30 de novembro de 2012
Categoria: CREPOP
A ação do psicólogo dentro desse setor é voltada para avaliações psicológicas - tanto dos presos , quanto dos familiares - elaboração de relatórios, realização de laudos e pareceres sobre as situações em que o profissional de deparou, participação nas relações institucionais e realização de pesquisas. Poderá programar e estabelecer eventos de conscientização, coordenar a biblioteca e fazer pronto atendimento aos presos, atuar em rede e elaborar projetos e realizar reuniões para que se o sistema prisional.

Detalhes Versão PDF


Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) em Programas de Atenção à Mulher em situação de Violência

Referências técnicas para atuação de psicólogas(os) em Programas de Atenção à Mulher em situação de Violência

Publicado em 28 de fevereiro de 2013
Categoria: CREPOP
O psicólogo que trabalhará com mulheres violentadas deve, a principio, estabelecer reflexões sobre a situação de violência e estar pronto para participar de um grupo interdisciplinar. O profissional deve prestar atendimentos psicológicos em grupo ou individuais, elaborar laudos e pareceres do que foi falado e realizar avaliações do caso e do psicológico da paciente. Poderá encaminhar o sujeito em questão para outros setores, se for necessário, atender o autor da violência, emitir atestados e declarações necessárias e estabelecer atividades de prevenção contra a violência na comunidade.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para atuação do psicólogo em Varas de Família

Referências Técnicas para atuação do psicólogo em Varas de Família

Publicado em 31 de dezembro de 2010
Categoria: CREPOP
O psicólogo que atua nessa área precisa desenvolver, acima de tudo, praticas próprias à área de psicologia que relacione diretamente com ao sistema de justiça. O profissional orienta, aconselha e encaminha praticas alternativas para ajudar a resolver os conflitos dentro das famílias que estão participando do processo judiciário. Participa ativamente e diretamente na circulação de políticas públicas de atendimento em rede para os indivíduos e na realização das avaliações ou diagnósticos dos participantes do processo judiciário.

Detalhes Versão PDF


Referências Técnicas para a Atuação de Psicólogas(os) em Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas

Referências Técnicas para a Atuação de Psicólogas(os) em Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas

Publicado em 31 de dezembro de 2013
Categoria: CREPOP
O profissional que atua nesse setor tem que resgatar o sujeito perdido nas dimen¬sões social, econômica, política e objetiva do fenômeno da dependência. Ele deve, a partir do conhecimento sobre o papel da droga na relação individuo e sociedade, buscar meios de auxiliar na cons¬trução de uma nova forma de compreender o pro¬cesso de subjetivação que esta por trás da dependência das drogas e do álcool. O psicólogo deve fazer relatórios e pareceres da situação dos usuários que estão sendo tratados, criar meios alternativos de cuidado ao paciente, tomar conhecimento da configuração familiar dos indivíduos em observação, buscar o passado e o porquê da entrada da pessoa no território das drogas. Realizar atendimento individual ou em grupo, fazer pesquisas e estudos sobre o tema, desenvolver diferen¬tes tipos de atividades e ações voltadas ao atendimento e à prevenção, planejar e aplicar tratamentos julgados necessários e ajudar na construção de politicas públicas de intervenção e de prevenção.

Detalhes Versão PDF